Publicado em 1 comentário

Serotonina

Tempo de Leitura: 2 minutos

O cérebro humano tem uma série de substâncias conhecidas como neurotransmissores, ou seja, são elas que servem como mensageiras, fazendo a comunicação dos neurônios. Essas substâncias exercem papéis essenciais no nosso organismo, essenciais para o funcionamento dos órgãos vitais. Hoje falaremos do neurotransmissor que merece destaque: a serotonina.

A serotonina é um composto orgânico encontrado em toda a natureza, e foi nomeada em 1948 – e ela é metabolizada através de um aminoácido chamado triptofano. Ela tem funções diversas e nem todas ainda foram estudadas, mas já há muitas pesquisas. O que a neurociência pode garantir é que ela está ligada à liberação de alguns hormônios e ao ritmo cardíaco, regula nosso ciclo de sono, o apetite, a temperatura corporal e até algumas funções intelectuais. Os níveis baixos de serotonina ou sua transmissão pouco efetiva podem causar várias patologias como ansiedade, depressão, obesidade, enxaqueca e até esquizofrenia.

Serotonina

A serotonina e o humor

A serotonina tem frequentemente sido associada ao estado afetivo das pessoas. É por isso que fármacos antidepressivos possuem inibidores de recaptação da serotonina – desse modo, mais dela estará presente no corpo, trazendo um aumento do tônus psíquico do indivíduo e uma melhora no humor, aumentando o desempenho geral de pacientes depressivos.

 A serotonina e o apetite

Com taxas normais de serotonina, o apetite é mais facilmente saciado e o controle sobre a compulsão por doces é maior. É por isso que remédios que aumentam a serotonina estão cada vez mais frequentemente sendo usados em dietas para perda de peso. Entretanto, é preciso cuidado: enquanto a baixa serotonina pode causar obesidade, a alta serotonina pode levar a quadros de anorexia.

A serotonina e a atividade sexual

A serotonina traz um efeito inibidor da liberação de hormônios sexuais, o que diminui a resposta sexual normal. É por esse mesmo motivo que pessoas que fazem tratamento com antidepressivos, que aumentam a presença da serotonina no corpo, causam também baixa na libido.

A serotonina e a musculação

A falta dessa substância prejudica diretamente os ganhos musculares, exatamente por causar instabilidade no ciclo de sono. Uma noite bem dormida é essencial para o crescimento muscular, junto com a alimentação adequada e o exercício, justamente por ser quando os músculos se reparam.

Alimentos que ajudam a aumentar a serotonina

Os alimentos que ajudam a levantar os níveis de serotonina devem ser consumidos em pequenas doses e várias vezes por dia, para que apresentem efeito satisfatório. Ao comermos, temos sensação de bem estar porque estamos suprindo uma necessidade do nosso corpo, mas alguns alimentos potencializam essa sensação e ajudam na liberação de serotonina.

– Carnes magras (especialmente peixes com ômega 3 em sua composição) – O consumo dessa substância está associado à maior produção de receptores de neurotransmissores como a serotonina, a dopamina e a noradrenalina, todas em parte responsáveis pelo bem estar psíquico.

– Banana – Cada 100g de banana contém 18mh de triptofano, o precursor da serotonina.

– Mel – É um carboidrato rico em triptofano, que também tem uma ação calmante. O mel também ajuda a regenerar a flora intestinal, e mais de 90% da serotonina é produzida no intestino.

Publicado em Deixe um comentário

Óleo de Cártamo

Tempo de Leitura: 2 minutos

O que é?

O óleo de Cártamo é extraído da semente de uma espécie de planta conhecida como Açafrão-Bastardo, Cártamo ou Açafroa; cujo plantio é mais frequentemente encontrado no hemisfério norte. A safra sempre foi cultivada pelas sementes, mas antes elas eram predominantemente usadas para coloração e aromatização de alimentos e medicamentos. Elas estão presentes na produção de corantes amarelo e vermelho, mas nos últimos cinquenta anos a planta tem sido cultivada para a extração do óleo de suas sementes.

O nome açafrão-bastardo vem do fato das flores do cártamo serem usadas frequentemente como alternativa mais barata que o açafrão, por isso o nome. As sementes são usadas para alimentar pássaros ao ar livre, já que esquilos não gostam de seu sabor e por isso não as comem primeiro.

oleo-cartamo

Onde comprar óleo de cártamo?

Atualmente uma das melhores lojas do Brasil para se comprar óleo de cártamo é a Natue, lá você vai encontrar várias marcas.

Pra que serve?

Insípido e incolor, bastante semelhante ao óleo de girassol nutricionalmente, o óleo de cártamo é utilizado como óleo de cozinha, em saladas e para a produção de margarina. Também pode ser usado como suplemento nutricional, em forma de cápsulas.

Quais seus benefícios?

O óleo de cártamo é rico em Ômegas 6 e 9 que não são produzidas pelo corpo e são ácidos graxos essenciais. No caso da ômega 6, o óleo de cártamo supre 70% de sua necessidade diária, e seu consumo auxilia na cicatrização, evita queda de imunidade, atenuando a queda de cabelo e aumentamdo a queima de gordura corpora. Já sobre a ômega 9, o alimento é composto por 30% dela, e ela ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares, derrames, e tem ação anti-inflamatória, ajudando a aumentar os níveis do colesterol bom. O óleo também  possui grande quantidade de vitamina E, um antioxidante natural. Essa vitamina age contra os radicais livres que nosso corpo libera, responsáveis por envelhecimento celular e aparecimento de cânceres.

O óleo de cártamo está associado à redução de peso corporal e aumento do metabolismo. Isso acontece pois o óleo de cártamo inibe algumas enzimas que são responsáveis pelo estocamento de gordura e estimula outras que a queimam. Ele também aumenta a sensação de saciedade, e com o metabolismo trabalhando mais rápido, a gordura localizada vai embora. Para praticantes de atividades físicas, o uso do óleo de cártamo é potencializado – a perda de gordura aumenta ainda mais, junto como o ganho de massa muscular e definição dos músculos.

Como é consumido?

O óleo pode ser usado junto ao azeite como tempero de saladas. Seu uso com alimentos frios preserva todas as suas propriedades, e embora perca algumas quando é aquecido, também pode substituir o óleo de soja em frituras. Ele pode ser consumido na forma de óleo mesmo ou em cápsulas.

Existem contra-indicações?

Não deve ser ingerido por pessoas com alergias a ovos ou óleo de soja, portadores de doenças renais ou grávidas e lactantes. O excesso de ômega 6 não é aconselhado para diabéticos.

E efeitos colaterais?

Nem todos se dão bem com o uso de suplementos, por isso alguns efeitos leves apresentados podem ser dor de cabeça, náuseas e suor. O uso do óleo de cártamo deve ser orientado por um nutricionista.