Publicado em Deixe um comentário

Riboflavina: Conheça os mistérios desse nutriente e porque é tão indispensável!

Tempo de Leitura: 5 minutos

As vitaminas fazem parte da classe de micronutrientes indispensáveis para manter a saúde em dia, pois se relacionam diretamente com grande parte dos processos metabólicos, imunológicos e neurológicos do nosso corpo. A Riboflavina, ou vitamina B2, faz parte desta lista de micronutrientes essenciais para nosso corpo, pois confere benefícios incríveis ao organismo humano!

Se você deseja saber mais a respeito da Riboflavina este artigo é para você! Leia-o e surpreenda-se com os benefícios desta vitamina!

O que é Riboflavina?

A riboflavina é popularmente conhecida como vitamina B2, e como o próprio nome já sugere, faz parte do complexo B, que executa funções químicas fundamentais e bastante amplas em nosso corpo.

Devido à sua importância e ao fato de se tratar de uma vitamina hidrossolúvel, a riboflavina necessita ser consumida diariamente, pois do contrário é possível que ocorra uma deficiência desta vitamina, favorecendo o aparecimento de sintomas indesejados e até mesmo doenças.


Leia também o texto sobre Vitamina b12..


Para que serve a Riboflavina?

Por fazer parte do complexo B, a riboflavina assim como as demais integrantes deste grupo também atua diretamente nos processos de digestão dos alimentos e extração de energia dos mesmos, ou seja: É fundamental que a oferta de riboflavina e demais vitaminas do complexo B estejam dentro dos níveis ideais para que consigamos obter e utilizar a energia proveniente das refeições.

Além de extrair energia dos alimentos, esta vitamina também é capaz de otimizar e acelerar o nosso metabolismo. Isso mesmo! A teoria mais aceita é que isso ocorre devido à sua capacidade de ligação e quebra das moléculas de gordura para utilização como energia de forma rápida e eficaz.

A riboflavina também é capaz de promover a reparação dos tecidos do corpo, promovendo o seu crescimento. Não é a toa que esta vitamina é muito indicada para crianças com atraso no crescimento e desenvolvimento por conta de uma possível má alimentação ou problemas de origem genética.

Benefícios da Riboflavina

riboflavina

Manter os níveis de riboflavina dentro da indicação diária é benéfico para nossa saúde por diversos motivos. Entenda melhor os benefícios desta vitamina:

Combate as câimbras: Só quem sofre ou já sofreu com este problema sabe o quão incômodo e dolorido ele pode ser. Uma das causas mais comuns para o surgimento das câimbras é a oxigenação ineficiente da musculatura, e é aí que a riboflavina age. Como uma de suas atribuições em nosso corpo é a produção das células que transportam o oxigênio, quando seus níveis estão adequados, a musculatura recebe oxigênio suficiente e as câimbras desaparecem.

Previne a anemia: Além de produzir células responsáveis pelo transporte de oxigênio pelo nosso corpo, a riboflavina também favorece a absorção de ácido fólico e Ferro, o que sem dúvidas contribui para que a anemia não se instale.

Atua como antioxidante: Através do seu efeito antioxidante, ou seja: da sua capacidade em remover os radicais livres do corpo humano, a riboflavina protege o corpo do envelhecimento precoce, do desenvolvimento da obesidade, hipertensão, diabetes, aterosclerose e demais problemas cardíacos.

Promove uma melhor saúde para os olhos: Esta vitamina auxilia as enzimas que garantem a saúde dos olhos a funcionarem corretamente, evitando que os olhos fiquem opacos ou que outros problemas oculares se instalem. Basicamente, a existência e ação destas enzimas tão fundamentais dependem diretamente da quantidade de riboflavina existente no corpo.

Evita problemas de fertilidade: A riboflavina atua também no âmbito hormonal, evitando a infertilidade. De forma geral, nosso fígado utiliza a vitamina para eliminar alguns hormônios que não são necessários, como por exemplo, a progesterona e estrógenos.

Entretanto, caso haja deficiência de riboflavina no organismo, o cérebro acaba entendendo de forma errada a necessidade destes hormônios e inibe a liberação hormonal, causando problemas para engravidar e abortos. Por isso, se você deseja engravidar em breve, invista em alimentos ricos em riboflavina (falaremos mais sobre eles adiante).

Previne doenças neurológicas: Esta vitamina auxilia o processo de formação da estrutura que envolve as fibras nervosas, chamada bainha de mielina. Esta estrutura permite que os neurônios consigam comunicar-se entre si e mantenham-se saudáveis, o que evita problemas neurológicos como Mal de Alzheimer, perda de memória entre outras complicações.

Ameniza as crises de enxaqueca: Estudos comprovaram que a riboflavina é capaz de aliviar as crises de enxaqueca independente do agente causador. A explicação mais provável é que esse alívio ocorra devido a sua capacidade de transformar os macronutrientes em energia para as células cerebrais.

Ou seja: Se você sofre muito com este problema, talvez a solução seja mais simples do que você pensa!

Deixa a pele mais bonita: Isso mesmo, a riboflavina beneficia até a sua pele! Graças às suas propriedades antioxidantes e reparadoras, a vitamina promove uma melhora do aspecto das rugas e a prevenção do envelhecimento cutâneo precoce.

Para quem é indicado?

Quando falamos em indicação de riboflavina por via alimentar, podemos dizer que qualquer pessoa, de qualquer faixa etária deve consumir a vitamina através de uma alimentação saudável, afinal ela é indispensável para a nossa saúde.

Já os suplementos de riboflavina são indicados para pessoas que apresentam deficiência desta vitamina no organismo seja por problemas de absorção, má alimentação, uso excessivo de álcool ou drogas, indivíduos com problemas renais, hepáticos ou qualquer outro problema de saúde que impacte diretamente a absorção desta vitamina.

Em todos os casos de suplementação, a indicação deve partir de um médico ou nutricionista após a realização de uma avaliação criteriosa e exames que comprovem a deficiência da vitamina.

Qual é a indicação?

A indicação diária de riboflavina dependerá basicamente do gênero e idade do indivíduo.

Veja a seguir:

  • Crianças de 1 a 3 anos                  0,5 mg
  • Crianças de 4 a 8 anos                  0,6 mg
  • Crianças de 9 a 13 anos                0,9 mg
  • Adolescentes  de 14 a 18 anos      1,0 mg
  • Homens de 14 anos ou mais          1,3 mg
  • Mulheres de 19 anos ou mais        1,1 mg
  • Mulheres grávidas                          1,4 mg
  • Mulheres que amamentam             1,6 mg

Onde encontra?

riboflavina

As principais fontes de riboflavina são:

  • Leguminosas (feijão, lentilha, ervilha…)
  • Vísceras (principalmente fígado)
  • Ovos
  • Nozes
  • Leite e derivados
  • Carne vermelha

Sinais de deficiência

Em casos de deficiência de Riboflavina, alguns sintomas característicos podem surgir, como por exemplo:

  • Problemas de visão
  • Queda de cabelo
  • Unhas fracas e quebradiças
  • Inflamação na língua
  • Insônia
  • Problemas de pele (coceira, feridas, descamação e coloração avermelhada)
  • Inchaço

Contraindicações e Efeitos Colaterais

A riboflavina é bastante segura, mesmo em forma de suplemento, portanto, não possui contraindicações. Entretanto, por precaução, indicamos que idosos, mulheres grávidas ou crianças consultem seu médico antes de ingerir o suplemento.

Quanto aos efeitos colaterais, é bastante incomum que aconteçam, pois a vitamina B2 trata-se de uma vitamina hidrossolúvel, ou seja: Elimina os excessos ao invés de armazená-los no corpo, o que minimiza as chances de toxicidade.

Como usar a Riboflavina?

O uso do suplemento bem como a forma de administração do produto deve ser feito apenas com indicação do médico ou nutricionista, pois não é possível indicar uma quantidade que consiga suprir as necessidades de todas as pessoas.

Portanto, caso deseje utilizar a riboflavina, consulte com um profissional de saúde habilitado e descubra qual a indicação específica para você!

Fonte:

Scielo 1

Scielo 2

Publicado em Deixe um comentário

Imunidade baixa: Causas, sintomas, tratamentos, alimentos essenciais e mais..

Tempo de Leitura: 5 minutos

Em algum momento da sua vida, você já deve ter se infectado com algum tipo de vírus, bactéria ou até mesmo sofrido com a exposição a algum agente alérgeno. Estas são condições totalmente normais para os seres humanos, pois nos encontramos constantemente em exposição a estes microorganismos. Entretanto, infecções recorrentes acabam sinalizando que nosso sistema de proteção pode não estar funcionando corretamente, ou seja: Podemos estar com a imunidade baixa.

Para entender melhor o que este problema significa, como identificá-lo e principalmente, como curá-lo, leia este artigo na íntegra e descubra tudo que você precisa saber a respeito da imunidade baixa!

O que significa estar com imunidade baixa?

Quando um indivíduo recebe o diagnóstico de imunidade baixa, significa basicamente que seu sistema imunológico se encontra enfraquecido e sem condições de combater com eficácia a ação dos agentes infecciosos, o que acaba deixando o corpo suscetível a diversas doenças, e claro, impactando diretamente a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

Esta condição clínica pode ser facilmente ilustrada através de um exemplo típico: Quando duas pessoas são expostas a um mesmo vírus, bactéria ou até mesmo condições climáticas extremas, e apenas uma delas acaba ficando doente.

Enquanto que a pessoa que está com a imunidade funcionando corretamente não apresenta nenhum problema de saúde, o indivíduo com imunidade baixa acaba adoecendo.

Quais são as causas?

imunidade baixa

A imunidade baixa é uma condição de saúde que pode apresentar várias causas, por este motivo, é importante que se descubra o mais rápido possível o que está enfraquecendo o sistema imune para que assim, o tratamento adequado seja realizado. Conheça as principais causas:

Imunodeficiência congênita: A imunodeficiência congênita é causada por mutações em determinadas células de defesa do corpo. Neste caso, o indivíduo começa a apresentar os sinais de imunidade baixa ainda na infância, sendo caracterizada por quadros infecciosos recorrentes e por períodos mais longos que o normal.

Geralmente, os agentes infecciosos costumam apresentar grande resistência aos fármacos utilizados para os tratamentos, o que aumenta ainda mais o período de exposição à doença. Doenças que afetam o trato respiratório são frequentes nestes indivíduos, podendo ser de caráter leve ou extremamente grave, sendo necessária até mesmo internação hospitalar.

HIV: O HIV, ou Vírus da Imunodeficiência Humana, afeta diretamente a imunidade do ser humano, assim como o próprio nome do vírus já sugere.

A partir do momento em que o indivíduo se infecta com o vírus, ele compromete diretamente os linfócitos, que são as células de defesa extremamente importantes do nosso organismo, fazendo com que nosso sistema imune seja prejudicado, e assim, haja a imunidade baixa.

Gripes, resfriados, dores de garganta e cansaço frequentes são os principais sintomas de infecção, e devem ser investigados rapidamente, pois geralmente esta é a forma mais comum de diagnosticar a doença. Infelizmente ainda não é possível curar-se do vírus, mas existem tratamentos de controle.

Má alimentação: Nossa imunidade, assim como todos os processos metabólicos e fisiológicos do corpo dependem e reagem à nossa alimentação, de forma que diversas doenças e problemas de saúde podem ser causados e evitados através dela.

Em outras palavras, para que sua imunidade seja forte e efetiva, ela necessita de minerais e vitaminas essenciais para manter-se saudável. Por isso, é fundamental que a alimentação diária contenha frutas, verduras, legumes, proteínas e carboidratos integrais, pois são os alimentos ricos nestes micronutrientes.

Doenças genéticas: Pessoas portadoras de doenças genéticas como Síndrome de Down e Doença de Turner apresentam a imunidade baixa como uma de suas características, sendo necessário o cuidado redobrado com este público.

Anemia falciforme: A anemia falciforme é uma desordem genética que modifica a estrutura natural dos glóbulos vermelhos, fazendo com que apresentem a aparência de uma foice.

Trata-se de uma doença de caráter hereditário e com maior prevalência na população negra. Naturalmente, estes indivíduos apresentam imunidade baixa, sendo necessário o tratamento com penicilina durante os 5 primeiros anos de vida para evitar possíveis infecções.

Quais são os principais sintomas de quem tem baixa imunidade?

imunidade baixa

Os principais sinais de que a sua imunidade está baixa são:

  • Cansaço constante
  • Frequência de infecções (resfriados, gripes, inflamações na garganta, herpes…)
  • Infecções relativamente simples que evoluem para problemas mais graves
  • Calafrios
  • Febre
  • Diarreia
  • Vômitos
  • Demora a se curar/reabilitar de infecções
  • Aftas recorrentes

Quais são os tratamentos recomendados?

O tratamento adequado para a imunidade baixa depende basicamente da origem do problema. Indivíduos que apresentam baixa imunidade como consequência de outras doenças como anemia falciforme e HIV, por exemplo, devem primeiramente realizar os tratamentos específicos para estas doenças, que envolvem medicações específicas.

A segunda medida é ajustar a alimentação, para que o corpo receba os nutrientes essenciais para fortalecer o sistema imunológico.

Quais são os alimentos que podem ajudar nesse caso?

imunidade baixa

A alimentação saudável e variada de forma geral já acaba favorecendo o sistema imunológico, entretanto, alguns alimentos são fundamentais para que a sua imunidade fique mais forte do que nunca! Conheça-os a seguir:

Frutas cítricas: Laranja, limão, tangerina, maracujá, acerola, kiwi, abacaxi, morango e goiaba. Ricas em vitamina C, vitamina diretamente ligada ao sistema imunológico, estas frutas devem ser consumidas diariamente!

Carne Vermelha: Rica em Ferro, a carne vermelha previne a anemia e claro, ajuda a manter o sistema imunológico forte!

Vegetais verde escuro: Além de serem ricos em Ferro e Ácido Fólico (responsável pela formação de células de defesa), os vegetais verde escuro também apresentam vitaminas B12, B6 e A, que maturam as células imunológicas, tornando-nos mais fortes. São eles: Espinafre, brócolis, couve, rúcula, agrião, acelga, mostarda, etc..

Iogurte Natural: Por conter bactérias probióticas (ou bactérias “do bem”) o iogurte natural ajuda a manter a flora intestinal saudável e consequentemente, ajuda a manter a imunidade baixa bem longe!

Alho: Protege e fortalece o sistema imunológico através da sua alta concentração de Selênio e Zinco, minerais que ajudam a evitar infecções como resfriados, gripes e etc..

Gengibre: Por apresentar um grande poder bactericida, o gengibre é um excelente aliado do sistema imunológico, portanto, com certeza deve fazer parte da sua alimentação, seja em forma de chá ou adicionado às refeições ou bebidas.

Cebola: Rica em uma substância chamada quercetina, a cebola tem o poder de fortalecer o sistema imune e prevenir infecções por vírus e alérgenos.

Cogumelo do tipo Shitake: Este tipo de cogumelo estimula a produção de linfócitos e macrófagos, células de defesa extremamente importantes, fortificando assim a imunidade.

Castanhas: Com altas concentrações de Selênio, as castanhas eliminam os radicais livres e claro, fortalecem a imunidade. Consumindo apenas uma unidade ao dia, já é possível atingir a recomendação diária de Selênio e garantir um sistema imune bem mais forte!

 Exame para imunidade baixa

Os sintomas característicos geralmente já apontam para o diagnóstico de imunidade baixa, entretanto, um exame de sangue que quantifique a quantidade de leucócitos é necessário para a confirmação.

 Quais vitaminas tomar?

Caso haja necessidade de suplementação para fortalecer o sistema imunológico, as vitaminas e minerais indispensáveis são: A, C, E, Ácido Fólico, Selênio e Zinco. Entretanto, é fundamental que você consulte sempre o seu médico antes de iniciar a suplementação com qualquer vitamina ou mineral.

Seguindo as orientações descritas neste artigo nós garantimos: Imunidade baixa será coisa do passado!

Fonte: Moreira Jr.

Manual MSD

Governo do Brasil 

Publicado em Deixe um comentário

Ácido Málico: Saiba como ele pode melhorar sua saúde e qualidade de vida!

Tempo de Leitura: 5 minutos

Como todos sabem, alimentos naturais são ricos em fibras, minerais e vitaminas que proporcionam diversos benefícios à saúde de modo geral. Entretanto, além dos já conhecidos micronutrientes, eles podem conter substâncias naturais com propriedades fantásticas, sendo capazes de promover efeitos terapêuticos e até estéticos! Este é o caso do ácido málico!

Você provavelmente deve estar se perguntando “Mas o que é isso?”, mas não se preocupe você não é o único! Infelizmente, a maioria das pessoas desconhece a existência desta substância e seus incríveis benefícios, mas a partir de agora você irá descobrir tudo a respeito do ácido málico! Leia este artigo na íntegra e impressione-se!

O que é?

ácido laico

Vamos à pergunta que não quer calar: “O que é esse tal de ácido málico?” Bem, trata-se de uma substância totalmente natural, presente em frutas e vegetais, principalmente em maçãs, que apresentam a maior quantidade desta substância.

Ele pode ser considerado um composto orgânico de consumo indispensável, visto que está relacionado com o fortalecimento da imunidade, excreção de metais pesados que podem estar acumulados no organismo, promoção da saúde bucal e claro, promover resultados consideráveis na melhora do aspecto da pele.

Nosso corpo também produz ácido málico, mas devido aos seus inúmeros benefícios e efeitos colaterais praticamente nulos, sem dúvidas é uma substância que podemos pensar em consumir à vontade!

Para que serve o ácido málico?

O ácido málico apresenta um efeito muito positivo em nosso metabolismo de forma geral. Entretanto, algumas de suas principais funções são:

  • Produção de Energia: Nosso corpo trabalha de forma minuciosa para conseguir transformar os macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídeos) em energia. Entretanto, para que este processo ocorra da forma esperada, também são necessárias as enzimas, vitaminas e agentes químicos (como o ácido málico) para que o fornecimento de energia se mantenha durante o dia.
  • Aumento do desempenho muscular e esportivo: Se você pratica alguma atividade física já deve ter experimentado a sensação de fadiga e cansaço extremos durante ou após os exercícios. Bem, o ácido málico ajuda a combater a sensação de cansaço e fadiga no período pós-exercício, melhorando o seu desempenho esportivo.
  • Produção de saliva: A maior produção de saliva é uma das formas mais efetivas e naturais para evitar a proliferação de bactérias prejudiciais na boca, e ela ocorre com o estímulo do ácido málico. Por este motivo, o ácido é muito utilizado em produtos para higiene bucal.

Quais são os benefícios do ácido málico?

Você provavelmente já ouviu aquela história que “comer uma maçã por dia melhora a sua saúde e proporciona muitos benefícios”, certo? Bem, a maioria destes benefícios pode ser atribuída ao ácido málico. A lista de benefícios não é pequena, então prepare-se para se surpreender com a lista a seguir:

Melhora da saúde do coração: Em um mundo onde as pessoas são cada vez mais acometidas por problemas cardíacos é sempre uma excelente notícia saber que existe uma substância natural capaz de proteger a saúde cardiovascular.

O ácido málico apresenta uma ação anti-inflamatória e antioxidante que beneficiam o coração e são extremamente úteis no tratamento de condições clínicas que reduzem a quantidade de sangue que chega o coração (como por exemplo, a chamada isquemia do miocárdio).

Deixa a pele mais bonita: Este benefício geralmente mexe com a cabeça das mulheres, por serem o público que mais se preocupa com a saúde e boa aparência da pele. O ácido málico promove uma maior produção de colágeno, minimiza os efeitos nocivos dos raios solares na pele e melhora significativamente a aparência de melasmas.

Quando o ácido é usado de forma tópica, ou seja, diretamente na pele, ocorre a redução de sinais característicos de idade, remoção de algumas rugas e claro, a pele apresenta aspecto de saúde. Não é a toa que essa substância já é muito utilizada pela indústria estética!

Reduz a dor: O consumo deste ácido ajuda a reduzir as dores, principalmente as musculares. Através de um estudo com indivíduos portadores de fibromialgia foi possível comprovar a eficácia do ácido málico para esta finalidade.

Os voluntários receberam o ácido málico juntamente com magnésio e o alívio das dores pôde ser percebido em apenas 2 dias após o início do consumo! Além disso, este público também parece conseguir realizar atividades físicas com maior facilidade quando estão utilizando o ácido com frequência, o que é bastante difícil para pessoas nestas condições.

Realça o sabor dos alimentos: Este ácido costuma ser uma opção natural para realçar o sabor de alimentos, principalmente de bebidas adocicadas artificialmente, visto que apresenta uma doçura natural.

Além destes benefícios, este ácido também ajuda no emagrecimento, melhora a saúde gastrointestinal, melhora a saúde do fígado e auxilia o tratamento para gota. Ou seja: Benefícios é o que não faltam para quem consome ácido málico!

Como consumir?

ácido málico

O consumo desta incrível substância pode ser de 3 formas:

  1. Através das frutas: Como já mencionamos no início do texto, a maçã é a fruta que mais contém ácido málico em sua composição, mas ela não é a única! Também possuem o ácido: Laranja, morango, manga, uva, banana, cereja, lichia e nectarinas. Portanto, inclua frutas na sua alimentação diária! Uma boa dica para consumir uma quantidade adequada de frutas é comer de 3 a 5 porções variadas ao dia, conforme orientação da OMS. Sua saúde agradece!
  2. Através de legumes: Os legumes com a quantidade mais considerável do ácido são: Ervilha, feijão, batata, cenoura e brócolis. Não deixe de adicioná-los no seu prato!
  3. Através da suplementação: O suplemento de ácido málico existe e é comercializado geralmente em forma de cápsulas, o que facilita muito o seu consumo e é de grande validade, principalmente para os portadores de fibromialgia.

Qual é a indicação de consumo do ácido málico?

A indicação de consumo abrangendo concentração da substância e frequência de uso é bastante pessoal e dependerá da avaliação e indicação do seu médico ou nutricionista. A finalidade do uso também deve ser avaliada, afinal, indivíduos que necessitam utilizar o ácido málico como agente terapêutico provavelmente não consumirá a mesma quantidade que pessoas que buscam o ácido para outras finalidades.

Portanto, na dúvida, siga sempre as orientações de profissionais de saúde qualificados!

Possui efeitos colaterais?

Como sabemos, a suplementação feita de forma irresponsável e sem acompanhamento geralmente pode causar complicações de saúde. Entretanto, este não é o caso do ácido málico. Ainda que o consumo do ácido seja feito de forma exagerada, não existem relatos de efeitos colaterais graves.

Algumas pessoas relataram apenas alguns sintomas de origem gastrointestinal como dores na região abdominal, diarreia e náuseas, mas somente após ingerir grandes quantidades do suplemento. Uma dica bastante útil para evitar qualquer tipo de sintoma após consumir o produto é ingerir a cápsula juntamente com um copo de água e procurar manter a hidratação ao longo do dia, consumindo em torno de 2 litros de água.

Ainda que seja um produto seguro, não é recomendado que pessoas idosas, crianças, gestantes, mulheres em período de amamentação, indivíduos que fazem uso de medicações controladas ou pessoas portadoras de doenças graves utilizem o suplemento de ácido málico sem prescrição médica, por precaução.

Não há efeitos colaterais do ácido málico através do consumo dos alimentos fonte, portanto consuma-os sem receio!

Publicado em Deixe um comentário

Sucupira: Para que serve? Como usar? Quais são seus benefícios?

Tempo de Leitura: 4 minutos

Existem muitas plantas e árvores que possuem propriedades medicinais, que auxiliam no tratamento de várias doenças e melhoram a qualidade de vida, e por isso conhecê-las é fundamental para que possamos saber ao que recorrer quando estamos com algum problema de saúde. Hoje nesse artigo eu irei falar um pouco sobre uma árvore que pode trazer vários benefícios, a sucupira.

Você já ouviu falar na sucupira? Sabe o que é e para que serve? Não? Então este artigo é para você, pois a seguir eu irei falar tudo o que você precisa saber para aproveitar os benefícios dessa árvore. Confira!

O que é?

A sucupira é uma árvore do cerrado brasileiro que é muito usada na medicina natural, pois de suas raízes as suas folhas, tudo pode ser usado em tratamentos de saúde. Ela é usada principalmente para ajudar no tratamento de inflamações no corpo, mas pode trazer muitos outros benefícios.

Você poderá consumir a sucupira em várias formas, sendo que a mais comum é através de sementes ou através de cápsulas.

Para que serve?

Por ser rica em nutrientes, a planta  pode ser usada para melhorar várias funções do nosso corpo, sendo que ela é conhecida principalmente por sua ação analgésica e anti-inflamatória, mas também possui ação antiparasitária e antimicrobiana.

Algumas outras excelentes funções da sucupira são a sua ação neuroprotetora, anticâncer, cardioprotetora, antidiabética e antioxidante.

Mas é importante cuidado na hora de consumi-la, pois ela só irá trazer os resultados esperados se for utilizada da forma correta.

Sucupira branca

sucupira

A sucupira branca, cujo nome científico é Pterodon emarginatus é uma espécie arbórea que pode chegar a ter até 16 metros de altura, possui flores esbranquiçadas ou róseas e é a mais indicada para o consumo.

Esse tipo de sucupira produz um óleo medicinal que é excelente para ser usado no tratamento de reumatismo e demais doenças do tipo. Além do mais, alguns estudos comprovaram que o consumo desta árvore pode auxiliar impedindo a penetração da cercaria da esquistossomose na pele.

❱ Leia também: Barbatimão!

Sucupira Preta

sucupira

Outro tipo de sucupira que podemos encontrar é a sucupira preta, cujo nome científico é Bowdiaich virgilioides. Essa planta pode chegar a ter até 15 metros de altura. Suas folhas são violetas e muito vistosas.

A melhor forma de consumo dela é através do chá, que funciona como um excelente remédio natural para a diabetes, visto que ela ajuda a regularizar os níveis de insulina no sangue. Essa árvore  também possui ação adstringente e antirreumática.

Benefícios da Sucupira

Os principais benefícios que o consumo poderá te trazer são:

  • Age contra a inflamação
  • Alivia dores
  • Ajuda a combater a dor de garganta
  • Auxilia na cicatrização da pele
  • combate cólicas menstruais

Como usar?

sucupira

Como a sucupira pode ser encontrada em várias formas, seu uso também irá variar conforme a versão escolhida para consumir. Confira abaixo:

  • Chá: Você deverá quebrar algumas sementes de sucupira e levar ao fogo em uma panela com água. Depois que começar a ferver é só desligar o fogo, coar o chá e ele estará pronto para ser consumido.
  • Óleo: Tomar até 5 gotas ao dia junto com algum alimento.
  • Cápsulas: Tomar duas cápsulas ao dia.
  • Tintura: Tomar 20 gotas da tintura até 3 vezes ao dia.

❱ Leia também: Fitoterápicos!

Tem contraindicação?

Embora ela traga muitos benefícios, ela não pode ser usada por todas as pessoas, sendo que é contraindicada para mulheres grávidas ou em período de amamentação e crianças com menos de 12 anos.

Além do mais, quem possui problemas renais ou no fígado deverá usar a sucupira com orientação médica.

Emagrece?

Não existe nenhum estudo científico que comprove que o uso dessa planta pode auxiliar no emagrecimento, no entanto, a depender do modo como a pessoa está usando o chá de sucupira, pode ser que ela consiga perder peso.

O ideal para quem deseja perder peso é consumir o chá de planta no lugar de uma bebida calórica, assim além de absorver os seus benefícios, ainda irá conseguir perder peso.

Sucupira em cápsulas

Uma das melhores formas de consumi-la e obter seus benefícios é em cápsulas, sendo que ela pode ser adquirida em qualquer farmácia próxima a você ou até mesmo em uma farmácia online, onde você irá adquirir o produto por um ótimo preço e recebê-lo no conforto da sua  casa.

 

Publicado em Deixe um comentário

Sedentarismo: Causas, sintomas, riscos e consequências.. Saiba como evitar!

Tempo de Leitura: 3 minutos

sedentarismo

Fazer atividades físicas é fundamental para que possamos ter uma boa qualidade de vida, no entanto, o número de pessoas que não praticam nenhum tipo de atividade é alto, seja por ter uma rotina cansativa, falta de tempo ou até mesmo preguiça, e por isso é muito comum que essas pessoas comecem a ficar com sedentarismo.

Você sabe o que é o sedentarismo e o que pode causá-lo? Continue conosco e confira tudo sobre esse termo tão comum nos dias de hoje a seguir!

Sedentarismo: O que é?

O sedentarismo é caracterizado pela falta que atividades físicas que resultam em um gasto calórico hiper reduzido, normalmente sendo considerado uma pessoa sedentária aquele que não consegue gastar o mínimo de 2200 calorias semanalmente.

O sedentarismo é um problema de saúde pública que vem em ascendência na população brasileira, onde acredita-se que 46% da população seja considerada sedentária, e que quase 14% das mortes no país estão ligados a fatores do sedentarismo.

Causas

sedentarismo

Diversas causas estão ligadas ao sedentarismo, nas quais estão ligadas principalmente a falta de atividade física no dia a dia, e a falta de uma alimentação saudável, que em conjunto predispõe ainda mais o sedentarismo.

Algumas atividades que acontecem de forma comum em nosso dia a dia favorecem o sedentarismo, como por exemplo, fazer o uso do carro mesmo em pequenos trajetos, deixar de realizar atividades domésticas que levariam ao gasto calórico, consumo exagerado de alimentos industrializados, normalmente por serem considerados mais fáceis de fazer, passar várias horas utilizando o computador, ou mesmo a TV e o vídeo game e utilização de elevadores e escadas rolantes diariamente.

❱ Leia também: Diabetes tem cura?

Sintomas

Alguns dos sintomas do sedentarismo são:

  • Falta de ânimo para sair
  • Ficar sentado ou deitado o dia inteiro
  • Só sair de carro, até mesmo em curtas distâncias
  • Ficar muitas horas na frente da televisão ou computador sem fazer nenhuma outra atividade
  • Preguiça constante
  • Falta de vontade de realizar qualquer tarefa

Riscos e consequências

As pessoas que estão sedentárias devem tomar cuidado, pois esse quadro pode gerar algumas consequências, como:

  • Falta de estímulo muscular
  • Acúmulo de gordura
  • Aumento do colesterol
  • Maior probabilidade de possuir doenças cardiovasculares
  • Roncos ao dormir
  • Dor nas articulações
  • Maior chance de ter diabetes tipo 2

Sedentarismo Infantil

Um dos grandes problemas do sedentarismo é o infantil, pois uma criança sedentária se torna um adulto ainda mais sedentário, o que desencadeia diversos outros problemas.

Muitas vezes as crianças substituem o ato de brincar por assistir TV, jogar videogame, usar tablets e computadores e com isso vão ficando cada vez mais acostumadas com a situação e consequentemente se tornam sedentárias.

É de suma importância que os pais controlem o dia a dia das crianças, principalmente quanto aos seus afazeres e a sua alimentação, já que as crianças tendem também a se alimentar mais de doces, chocolates, refrigerantes e biscoitos, o que contribuem para a obesidade e agravam ainda mais o seu quadro.

❱ Leia também: Atividade física na terceira idade!

Como evitar?

Para evitar o sedentarismo e até consequentemente a obesidade é necessário dar início a realização de atividades físicas que podem iniciar de forma leve e aumentar a intensidade ao longo do tempo.

Pequenas ações no dia a dia como optar por alimentação mais saudável, preferir realizar pequenos trajetos caminhando, praticar trabalhos braçais em casa ou até mesmo no escritório, trocar elevadores por escadas, e realizar atividades físicas por ao menos 30 minutos diariamente contribuem para o não surgimento do sedentarismo e até serve como dicas para sair do sedentarismo em alguns casos.

Sedentarismo e obesidade

sedentarismo

Normalmente a obesidade pode surgir justamente em decorrência do sedentarismo que acontece quando é associado a uma dieta rica em gorduras e açúcares e falta de atividades físicas.

A obesidade que é caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal pode trazer diversas complicações ao organismo humano, e mais do que nunca deve ser um fator preocupante que necessita de ajuda médica.

Pessoas sedentárias e obesas estão mais propensas a apresentar sérios problemas de saúde, que vão de problemas ligados aos hormônios que alteram o correto funcionamento do corpo a problemas cardíacos que podem levar a ataques cardíacos e até a morte.

Espero que você tenha gostado deste artigo, e se ainda ficou alguma dúvida sobre ele deixe-nos um comentário que responderemos em seguida!

Publicado em Deixe um comentário

Barbatimão: Conheça todos os benefícios dessa planta para saúde!

Tempo de Leitura: 4 minutos

Conhecer as plantas medicinais é fundamental para que possamos saber quais remédios naturais podemos recorrer quando estamos com algum problema de saúde. E por isso hoje nesse artigo eu irei falar um pouco mais sobre o barbatimão, uma excelente planta que pode ser usada no tratamento de hemorragias, queimaduras, e algumas dores.

Se você ainda não conhece o barbatimão esse artigo é para você, pois a seguir eu irei falar tudo o que você precisa saber sobre ele. Confira!

Barbatimão: O que é?

O barbatimão também conhecido com os nomes populares de barba-de-timan, casca da mocidade ou ubatima, é uma planta medicinal muito utilizado em diversos tipos de tratamentos nas quais citamos as hemorragias, queimaduras, dores de garganta, inchaço e hematomas de diversos tipos, além de ajudar no tratamento de doenças como a malária e a diabetes, devido o seu alto teor de propriedades anti-inflamatórias.

Ainda devido a sua propriedade medicinal, a planta serve de matéria prima para a confecção de pomadas, cremes e sabonetes, que são adquiridos em farmácias de manipulação.

Para que serve o barbatimão?

O barbatimão é uma planta medicinal que já era muito utilizada até mesmo pelos índios e tem diversas funções, como tratar doenças e infecções de pele, pressão alta, úlceras, hérnias, diarreia, problemas no fígado ou no rim, hematomas, queimaduras, diabetes, conjuntivite, gastrite, entre outras, tendo como principal ponto a ação de diminuir dores e desconfortos, diminuindo a sensibilidade local.

Além disso, o barbatimão é uma planta que ajuda também no tratamento de HPV, já que a planta está ligada como matéria-prima na confecção de pomadas próprias para esse tipo de tratamento, sendo muito utilizada também para combater inflamações do útero e do ovário, gonorreia e corrimento vaginal.

Propriedadesbarbatimão

Como podem ver o barbatimão é uma planta que serve para tratar diversos problemas devido as suas propriedades, como ação cicatrizante sobre a pele e mucosas, ação antidiabética, diurética, coagulante, antibacteriana, antioxidante, anti-inflamatória, anti-hipertensiva e também analgésica.

Além disso, ele também ajuda a eliminar toxinas do organismo, promovendo a diminuição da sensação da dor, o inchaço, e vermelhidão que são causados por hematomas na pele.

Como usar o barbatimão?barbatimão

Devido a grande variedade de opções de tratamento com o barbatimão, a forma de como utiliza-lo irá depender de cada tipo de tratamento, podendo ser utilizado aplicando diretamente na pele ou também na forma de chá utilizando-se das suas folhas, caule e casca para a confecção.

Confira abaixo como fazer o chá de barbatimão:

Ingredientes

  • 20g da folha ou casca de barbatimão
  • Água

Modo de preparo

Ferva um litro de água, em seguida adicione as folhas com casca do barbatimão, misture e deixe descansar de 5 a 10 minutos. Depois é só coar e beber de 3 a 4 vezes por dia.

Para casos de tratamento de partes íntimas, despeje o chá em uma bacia grande e utilize de banho de assento para tratá-las.

Benefícios da planta

Alguns dos benefícios que o uso desta planta medicinal poderá te trazer são:

  • Ação cicatrizante
  • Ajuda a evitar o surgimento de cáries
  • Ajuda a controlar a gastrite
  • Combate a doença de chagas
  • Ajuda a tratar dores de garganta
  • Combate a candidíase
  • Ajuda no tratamento de queimaduras
  • Ajuda no tratamento de hemorragias

Quem não deve usar?

barbatimão

O barbatimão é contraindicado para mulheres grávidas, e também mulheres que estão amamentando já que a as propriedades da planta podem atuar de forma negativa para o bebê que ainda passa por um processo de adaptação em seu organismo.

Além disso, pacientes com problemas graves no estômago como úlceras e câncer, devem ter o tratamento com a planta acompanhado por um médico, já que a planta pode se tornar prejudicial em alguns casos específicos, sendo então recomendado somente em algumas situações por especialistas.

Barbatimão emagrece?

Não existem comprovações científicas de que o consumo do barbatimão pode ajudar a emagrecer, no entanto, a sabedoria popular acreditar que o consumo do chá desta planta pode ajudar a “diminuir” o estômago, e por isso pode auxiliar no emagrecimento.

É importante destacar que o uso deste chá por tempo prolongado pode causar gastrite, por isso não é recomendável.

Ainda ficou alguma dúvida sobre esse artigo? Deixe um comentário que assim que for possível nós iremos responder você!

Publicado em Deixe um comentário

Receitas Fitness: Separamos as mais gostosas e fáceis para você fazer na sua casa e melhorar sua saúde!

Tempo de Leitura: 5 minutos

Sabemos que as receitas fitness estão na moda, principalmente em uma fase onde as pessoas buscam cada vez mais se alimentarem de forma mais saudável, não largando mão da praticidade.

Confira neste artigo várias receitas fitness com frango, com batata doce, com banana, com ovo e outros ingredientes que são muito nutritivos e ajuda o organismo a funcionar melhor.

Receitas Fitness com frango

As receitas fitness com frango são indicadas para aquelas pessoas que procuram por uma dieta rica em proteínas e com pouquíssimas calorias.

O frango é um alimento que pode ser usado em várias receitas, dando maior sabor ao prato.

Receita com frango desfiado

  • 3 colheres (de sopa) de farelo ou farinha de aveia;
  • 9 colheres (de sopa) de água filtrada;
  • Frango desfiado e temperado à gosto;
  • Óleo de coco;
  • Sal a gosto;

Misture a aveia, o sal e a água, e depois de uns minutos faça as panquecas recheando com o frango.

receita fitness frango

Receitas com ovo

Além de ser um alimento que traz muitos benefícios a saúde, o ovo é ingrediente básico de muitas pessoas. A próxima receita também é de panqueca, mas feita somente com ovos e banana.

Receita fit com ovo

  • 2 ovos inteiros;
  • 1 banana média.

Bata tudo no liquidificador e asse em fogo baixo. Se desejar, acrescente um refogado de verduras.

Com couve Flor

A couve flor está sempre presente na dieta de quem deseja emagrecer, pois essa hortaliça tem poucas calorias. Entre as muitas receitas fitness com esse alimento está o arroz de couve flor.

Receita fitness com couve flor

  • Uma couve flor inteira;
  • Metade de uma cebola picadinha;
  • Um dente de alho grande ralado;
  • Sal e cheiro verde a gosto;
  • 1 colher de azeite extra virgem.

Coloque a couve flor cortado no liquidificador, usando a opção ‘pulsar’ até ficar triturado. Depois é só preparar o arroz!

arroz de couve flor

Receitas com batata doce

Por conter uma proteína de boa qualidade, a batata doce é um alimento que não podem faltar nas receitas fitness. Com baixa caloria e muitas fibras, ela é a queridinha de quem segue uma dieta para ganhar massa muscular.

Receita fitness com batata doce assada

Depois de cozinhada, corte em fatias largas a batata doce e asse no óleo de coco, acrescentando sal e temperos a gosto.

receita fitness

Receitas fitness com banana

A banana é uma fruta rica em potássio fundamental para a prevenção de câimbras, além de dar mais energia para a realização de atividades físicas. A banana é um dos alimentos mais utilizados nas receitas fitness.

Receita de shake de banana

Bata no liquidificador por 5 minutos duas bananas recém tiradas do congelador, um copo de 200 ml de leite desnatado e uma colher de sopa de whey protein.

receita fitness

Com abacate

O abacate é um alimento completo e muito usado nas receitas fitness. Ele dá muito sabor ao prato, porém é muito calórico. Então é preciso atenção para não exagerar.

Receita de salada com abacate

  • Um abacate pequeno e maduro cortado de sua preferência;
  • Meio quilo de tomate cereja;
  • Um pepino japonês fatiado;
  • Uma cebola média fatiada;
  • Meia manga fatiada;
  • Uma colher de sobremesa de gergelim.

Misture tudo e tempere com limão.

receita fitness

Receitas fitness de café da manhã

É importante ter no café da manhã alimentos ricos em água e fibras, que ajudarão a reduzir a fome no decorrer da manhã, além de melhorar o funcionamento do intestino.

Receita de vitamina fit

Bata no liquidificador um copo de iogurte, uma banana média, uma maçã, metade de um mamão e uma colher de sopa de aveia. Tome em seguida.

receita fitness

De almoço

Existem muitas receitas que tornam o horário do almoço mais atrativo. Nas receitas fitness é importante ter saladas e proteínas.  Vamos ver agora uma das muitas receitas fitness para almoço, a base de salada.

Receita de salada com peito de frango

Na salada inclua alimentos como alface, tomate cereja, pepino, cebola roxa, rúcula e espinafre. Tempere com limão e azeite e acrescente o peito de frango já temperado e grelhado.

salada de peito de frango

Jantar

Na hora da janta procure comer alimentos leves, evitando alimentos industrializados e gordurosos. Veja a receita de crepioca, muito fácil de fazer:

Receita de crepioca

  • 1 ovo;
  • 2 colheres de massa de tapioca;
  • Sal;
  • Tempero a gosto.

Depois de bater o ovo, acrescente o restante. Faça a crepioca com o recheio de sua preferência.

receita fitness

Doces

Nas receitas fitness o açúcar refinado não tem vez.  Porém, na sobremesa doce é permitido o açúcar mascavo, demerara e stevia. Confira a receita a seguir:

Receita de trufa fit

Misture uma colher de cacau em pó, uma colher de creme de amendoim, uma colher de óleo de coco e mais uma colher de açúcar demerara, e por fim, passar no pó de cacau.

receita fitness

Receitas fitness de microondas

Uma das muitas receitas fitness preparadas no microondas, é a batata chips feitos com banana da terra. Depois de cozida, corte em fatias e leve ao microondas por 10 minutos.

banana chips receitas fitness

Publicado em Deixe um comentário

Aveia: Engorda ou emagrece? Todas as respostas aqui!

Tempo de Leitura: 4 minutos

aveia

A aveia é muito usada em receitas com várias finalidades. Alguns acreditam que ela ajuda no emagrecimento, outros dizem que ela engorda. Qual a verdade sobre a aveia? Descubra lendo este artigo!

Para que serve?

A aveia é um alimento que serve para preparar receitas de bolos, biscoitos, pães, e outros tipos de refeições, e por ser mais saudável ela substitui a farinha de trigo nessas receitas.

Ela também pode ser incluída nas vitaminas e sucos, fornecendo uma grande quantidade de fibra, importantes para se ter uma boa saúde.

Entre tantos outros benefícios a aveia serve para proporcionar um bom funcionamento do organismo por ser um carboidrato de baixo índice glicêmico, que ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue.

Tipos de Aveia

Existem pelo menos três tipos diferentes de aveia, e cada tipo tem características que fazem toda a diferença.

  • Aveia em flocos

A aveia em flocos pode ser encontrada em flocos grossos e finos, a diferença entre os dois é somente na aparência, pois as propriedades são as mesmas. Podem ser usados em papas, no suco, ou na salada de fruta.

  • Farinha de aveia

A farinha é feita da parte interna do grão da aveia, sem a casca. Dessa forma, as fibras são excluídas junto com as cascas, restando apenas as proteínas, carboidratos e minerais. Essa farinha a é uma excelente opção para substituição da farinha de trigo.

  • Farelo de aveia

O farelo de aveia é conseguido das cascas dos grãos, por isso é a opção mais rica em fibra. E pode ser usada em várias receitas, como massas, tortas e sucos.

aveia

Engorda?

É necessário ter cuidado na hora de consumir. Não se pode esquecer que a aveia possui carboidratos, e todo alimento que é consumido em excesso causa o efeito contrário.

Em 100 gramas de aveia, encontra-se 389 kcal. Por isso, quem não deseja engordar deve consumir apenas 30 gramas ou três colheres de sopa desse alimento diariamente.

Solta o intestino?

O benefício mais conhecido é a sua atuação contra o intestino preso, por causa das fibras que ajudam na digestão. Quando em contato com a água, elas produzem uma substância que ajudam no bom desempenho do intestino.

Além de soltar o intestino, ela ajuda na prevenção contra o câncer gástrico, uma vez que as fibras ajudam na eliminação de toxinas.

No entanto, é necessário beber bastante água, pois a ingestão de muitas fibras sem o consumo adequado de água pode provocar prisão de ventre.

Benefícios da aveia

Os seus benefícios são muitos. Como já vimos, ela é excelente para melhorar o trânsito intestinal. Além disso, ela diminui o colesterol ruim e ajuda a emagrecer.

Confira agora a lista de benefícios que o consumo dela pode trazer:

  • Reduz as triglicérides;
  • Reduz queda capilar;
  • Fortalece as unhas;
  • Reduz a glicose, prevenindo contra diabetes;
  • Contribui para o ganho de massa muscular;
  • Controla os níveis da pressão arterial;
  • Atua na prevenção de problemas cardíacos;
  • Ajuda contra efeitos da menopausa;
  • Melhora o sistema imunológico;
  • Previne contra câncer de cólon;
  • A aveia também ajuda a amenizar os desconfortos da gestação como intestino preso, e controla o apetite.

aveia

É low carb?

De modo geral, a farinha de aveia não é classificada como low carb, pois ela contém carboidratos. Agora algumas pessoas utilizam a aveia em dietas low carb, só que em pouca quantidade, e de geralmente pela manhã para que seja gasta todas as calorias consumidas.

Já aquelas pessoas que seguem a dieta low carb, a opção é usar farinhas de amêndoas, de amendoim ou de linhaça.

Ajuda a emagrecer?

Sim, ela ajuda a emagrecer. Seu consumo reduz o apetite aumentando a sensação de saciedade. Além disso, a fibra encontrada nela tem como função regular o intestino, reduzindo a gordura na região do abdômen.

Todos esses fatores contribuem para o emagrecimento, caso não seja consumida de forma exagerada.

Abaixa o colesterol?

Por ser rica em fibras solúveis, ela ajuda a baixar o colesterol. As fibras solúveis carregam o colesterol e seus precursores para as fezes, eliminando-os antes mesmo de entrar em circulação.

Além disso, essas fibras são responsáveis por reduzir a absorção do colesterol ruim.

Tem glúten?

Não, a aveia não tem glúten. No entanto, ela possui uma proteína conhecida como avenina que é idêntica ao glúten, mas que não provoca os mesmos danos aos que têm intolerância ao glúten.

Agora, por ser armazenada, processada e transportada no mesmo ambiente que a farinha de trigo, a aveia pode sofrer uma contaminação cruzada. Por este motivo, encontramos a informação nas embalagens, ‘contém glúten’.

 

Publicado em 1 comentário

Como passar a gostar de se exercitar: Confira dicas e ideias INFALÍVEIS!

Tempo de Leitura: 3 minutos

Como passar a gostar de se exercitar

Muitos de vocês aí do outro lado já devem ter passando por isso, começar a praticar uma atividade e parar no meio do caminho, ou até mesmo pelo início simplesmente não ir adiante, por preguiça, por falta de motivação ou até mesmo por não se identificar muito com a atividade que começou.

Estou para te falar que isso tudo é normal, somos assim em tudo em nossa vida, sempre que damos início a algo que não nos desperta muito interesse, ou não nos identificamos, é natural não dar sequência, por esse motivo hoje vamos conversar sobre como passar a gostar de praticar exercícios de uma forma leve.

Como passar a gostar de se exercitar? Por onde devo começar?

A primeira coisa que você deve fazer é parar e pensar no que você realmente não gosta de fazer, isso mesmo, já eliminar de cara atividades que você não se identifica nem se imagina fazendo de jeito nenhum.

Agora que já eliminou todas as que você não gosta de jeito nenhum, vamos começar a pensar em atividades que você se sinta confortável e a vontade para fazer, desde andar de bicicleta ao ar livre a fazer uma aula de boxe na academia, encontre dentro de você algo que te deixe feliz, animado e principalmente que seja prazeroso para se fazer. Encontrou? Maravilha, vamos para próxima fase.

Agora que você encontrou uma atividade que te leve todos os pontos que liste acima, a primeira coisa a se fazer é começar aos poucos, isso mesmo, comece praticando essa atividade 3x na semana, por um tempo mais curto, e no decorrer dos dias vai aumentando gradativamente, prolongando por mais tempo de duração, aumentando 1x a mais na semana.

Assim com o passar do mês você vai perceber que sem muito sofrimento você está praticando uma atividade regularmente em sua vida.

Como passar a gostar de se exercitar

Mas eu não me identifico com nenhuma atividade: O que fazer?

Calma isso também é normal, algumas pessoas têm resistência com toda e qualquer atividade, isso por vários motivos, traumas passados, medo, insegurança, preconceito e por aí vai. Estou para te falar que isso é mais comum do que você imagina.

O que fazer então? Bom nesses casos eu sempre falo que a primeira coisa a ser feita é se abrir para novas descobertas, ir em aulas gratuitas, seja em parques ou em academias para aulas experimentais, e experimentar literalmente a aula, participar e no final se você não se identificar fazer uma aula diferente dessa.

Assim depois de passar por algumas aulas de estilos diferente, em lugares diferente, garanto que uma hora você vai encontrar sua atividade favorita, ou pelo menos uma que te de prazer em praticar.

E por último, mas não menos importante, o que tenho para dizer á vocês é, não desista de você mesmo, talvez não seja na primeira e muito menos na segunda aula que você vá se encontrar, dê tempo ao tempo, se abra um pouco para novos prazeres, para novas fases, chegue ao pouquinho e quando menos perceber você vai se encontrar praticando algo que goste.

Faça por você, para você, e principalmente sinta-se bem fazendo o que escolheu fazer, o que os outros pensam ou falam sobre sua escolha, pouco importa, o que importa é você se sentir bem com sigo mesmo.

E ai gostou do texto como passar a gostar de se exercitar? Então compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário!

Publicado em Deixe um comentário

Seja sua própria inspiração: Uma reflexão que vai além dos padrões!

Tempo de Leitura: 4 minutos

Estamos vivendo uma era onde a vida fitness parece dominar o mundo, e a busca por corpos cada vez mais perfeitos não para, mas será que isso serve para todo mundo? Será que essas pessoas são realmente saudáveis? Será que existe de fato um padrão? Como aceitar meu corpo? Essas talvez sejam perguntas com respostas intermináveis.

Abaixo vamos conversar e esclarecer algumas questões. Se você tem escutado muito a palavra aceitação e não sabe exatamente o sentido dela, seu lugar é aqui. Vamos lá?

O que é um corpo perfeito?

Já se fez essa pergunta? Então hoje tente se olhar no espelho e ver se você realmente gosta do que está vendo, acredito que uma grande parte vai se olhar e dizer que não. Pessoas nunca estão contentes com o que têm, somos assim em tudo na nossa vida.

Mas veja bem, o que não podemos deixar é que algumas pessoas com suas ideologias preguem o que não é verdade. Vejo inúmeras pessoas postando antes e depois em um curto espaço de tempo e pregando uma vida saudável a qual elas não seguem 24 horas por dia e não condiz com a realidade delas e tão pouco com as nossas.

Muitas celebridades e blogueiras(os) postam em suas redes sociais conteúdos de aceitação, ou seja, fazem questão de falar muito sobre a importância de aceitar seu próprio corpo da forma que ele realmente é, de aceitar seu biotipo, seus defeitos, e de se amar acima de qualquer padrão.

Mas mesmo alegando e afirmando tudo isso, pasmem, poucas delas(es) estão de fato felizes. Muitos usam esse empoderamento todo como desculpa para se alimentarem mal, terem uma péssima qualidade de vida,  porque no fundo vai ser sempre “Gosto de viver assim e estou feliz, afinal temos que aceitar nosso corpo!”.

Há também uma grande parcela que coloca a saúde e a qualidade de vida em prol de uma ditadura da magreza, pregando uma falsa aceitação, enquanto vivem a base de remédios, cirurgias, dietas malucas, procedimentos perigosos, e uma vida infeliz e amargurada.

Porém tanto a pessoa do antes e depois ilusório, quanto a pessoa que prega aceitação de forma incorreta está sofrendo, pois no fundo elas não estão saudáveis. E não digo apenas saúde física, mas a mental também. Uma pessoa que quer a todo custo se enquadrar em um padrão, não se aceita de verdade.

como aceitar meu corpo

Como aceitar meu corpo? É possível?

Eu costumo falar sempre para as pessoas que me perguntam “Como aceito meu corpo?”,  busque a sua melhor versão, sem radicalismos, sem se espelhar em corpos que talvez seu biótipo físico não suporte, sem se apegar em antes e depois ilusórios, busque o equilíbrio.Se olhe no espelho e veja o que não está te agradando e ao poucos lute para mudar, mas pense primeiramente em mudanças inteligentes e sensatas. Nada que afete à sua saúde como um todo.

Faça boas escolhas, pratique exercícios físicos regulares, e mantenha uma alimentação saudável. Mas não se aflija em sair e comer alimentos considerados “vilões” para quem dita regras e confunde saúde com magreza.  É importante você ter em mente que não existe alimento que engorda, assim como não existe fórmula mágica para emagrecer e corpo perfeito.

Cada pessoa tem suas particularidades e é essencial  e necessário você olhar de uma forma mais carinhosa e com mais cuidado para seu corpo.

É possível sim você aceitar o seu corpo do jeito que ele é, e por conta disso, abaixo separei algumas dicas além das que eu já venho mencionando no decorrer desse texto, que vão te ajudar pensar mais sobre o assunto. Então vamos lá!

como aceitar meu corpo

Dicas

  1. Deixe de seguir celebridades e blogueiras(os) que ostentam corpos não reais
  2. Busque se olhar no espelho e ver que você pode mudar mas dentro do seu limite
  3. Priorize sua saúde mental e física sempre
  4. Nunca coloque sua saúde em risco por um padrão ditado pela sociedade
  5. Deixe o sedentarismo de lado, não estamos falando em ser fitness, estamos falando em ser saudável
  6. Não viva em situações extremas, fuja do radicalismo
  7. Não tente ser quem você não é
  8. Busque inspirações reais, não pessoas que vivem fora da sua realidade
  9. Mude por você, busque o melhor para você.
  10. Faça escolhas inteligentes por você, não pelos outros.
  11. Conheça seu corpo, e tenha mais cuidado e carinho ao olhá-lo.
  12. Faça atividades que te agradem
  13. Respeite seu biotipo
  14. A “gostosona” e o “grandão” do Instagram também tem dias ruins e não estão satisfeitos com tudo.
  15. VIVA EM EQUILÍBRIO! Saiba fazer o que te dá prazer também.